Total de visualizações de página

Longa Noite de Trevas de 8 Anos Chega ao Fim em Ipanema MG.

Não há mal que sempre dure, nem Perseguição que nunca acabe!


Foram 8 longos anos de trevas , 2920 dias...

Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de abril de 2010

CONCURSOS DIVERSOS PMMG‏

Inscrições abertas na PM para técnicos em eletrônica e eletrotécnica
05/04/2010


A PM está oferecendo 30 vagas para ambos os sexos no Curso Técnico em Segurança Pública - CTSP no Quadro de Especialistas, técnicos em eletrônica e eletrotécnica. É preciso ter formação no ensino técnico na área, além do 2o grau completo. É importante observar a idade: nascidos entre 1o de agosto de 81 à 1o de agosto de 93. O curso tem a duração de seis meses. As inscrições poderão ser feitas até 15 de abril.




O candidato poderá se inscrever pela Internet: www.pmmg.mg.gov.br/crs ou no batalhão mais próximo. O concurso visa selecionar candidatos para o curso que vai preparar militares especialmente para fazer manutenções nas redes de telefonia, radiocomunicações e informática da Instituição. Além disso, o militar vai atuar na área de compras, recebimento e armazenamento de equipamentos e materiais afetos à área. A remuneração inicial é de R$ 1.746,81.

TELECOMUNICAÇÕES NA PM

Das deliberações sobre a integração das Polícias Militar, Civil e Corpos de Bombeiros, na área de telecomunicações, resultou o Projeto Integrado de Telecomunicações do CIAD/SEDS, cuja criação teve por base o funcionamento, em um mesmo espaço físico, de três centros de operações de despacho: o CICOp, da PMMG; a Divisão de Operações de Telecomunicações, da Polícia Civil (CEPOLC) e o Centro de Operações de Bombeiros Militar, do Corpo de Bombeiros Militar (COBOM).

O Projeto Integrado de Telecomunicações do CIAD, composto por comissão mista de integrantes das instituições envolvidas, resultou na Integração da infra-estrutura de radiocomunicação das três Corporações, PMMG, CBMMG e PCMG. É nesse ambiente da rede de telecomunicações da Polícia Militar que os graduados no Curso Técnico em Segurança Pública para o QPE (CTSP QPE/2010) terão que desenvolver suas atribuições no cargo de soldado.

O QUE ELES PENSAM SOBRE A PROFISSÃO

O 2o Sargento Marcelo Ferreira da Costa, do QPE, tem 16 anos de PM sempre atuando especificamente na área de telefonia e rádio. "A maior vantagem é que sempre estamos acompanhando os avanços tecnológicos", afirma o militar. Ele já fez vários cursos, na área de telefonia, com destaque para Centrais Meridian, Siemens e outros. Também ressalta os inúmeros amigos que já fez nessa área e as pessoas que conheceu em função de curso, inclusive de outros países e cita alguns franceses e canadenses que vieram para ministrar treinamentos. Ele pertence à subseção de Manutenção de Rádio Comunicação e presta serviço no Cicop.

O 3o SGT Marcelo Otávio Fernandes Oliveira tem oito anos de Polícia Militar e também entrou no quadro de especialistas da PM. Ele é técnico de rádio e telefonia, e presta plantão no Cicop e QCG. "Tenho que deixar a comunicação de rádio e o sistema 190 do Cicop e do Quartel do Comando Geral funcionando. Essa é basicamente a minha função". Quanto à profissão, ele garante: "É uma boa profissão e tem um retorno estável".


(Jornalista Márcia Cândido)







*************************************************



PMMG abre inscrições para músicos (QPE) 05/04/2010



A PM está oferecendo 30 vagas para ambos os sexos no Curso Técnico em Segurança Pública - CTSP, no Quadro de Especialistas Músicos. O concurso visa selecionar candidatos para o curso que vai preparar militares músicos especificamente para as unidades sediadas no interior. Em Poços de Caldas, uma novidade: os aprovados irão compor a banda que está sendo criada. Nas demais unidades, os músicos irão completar o quadro e fortalecer as agremiações.

É preciso ter o Curso Técnico de Música, além do 2o grau completo. É importante observar a idade: nascidos entre 1o de agosto de 81 à 1o de agosto de 93. A remuneração inicial é de R$ 1.746,81O candidato poderá se inscrever pela Internet: www.pmmg.mg.gov.br/crs ou no batalhão mais próximo. As inscrições poderão ser feitas até o dia 15 de abril. O edital para o concurso também está disponível nesse site.



PM, MÚSICA E COMUNIDADE

Atualmente, a Polícia Militar possui na Capital Mineira duas Bandas de Música, a Orquestra Show e a Orquestra Sinfônica e, no interior do Estado, 17 Bandas de Música.

Hoje, as Agremiações Musicais da Corporação realizam importante trabalho na aproximação entre a Polícia Militar e a comunidade, repercutindo positivamente na atividade operacional da Instituição. Elas têm sido empregadas nas escolas e bairros com problemas sociais, levando além da boa música projetos de inclusão social, palestras sobre cidadania, prevenção ao uso indevido de substância entorpecente e drogas afins.

Entre os vários projetos sociais desenvolvidos pelas agremiações musicais, destacam-se o Artistas da Paz, no Aglomerado Morro das Pedras; Arte e Vida, em Divinópolis - MG e Banda vai à Escola, em Juiz de Fora - MG


O QUE ELES PENSAM SOBRE A PROFISSÃO

No último domingo de março, cerca de 30 músicos da Banda tocaram na Praça da Bandeira, em Belo Horizonte, durante uma reunião de jovens da Igreja Católica. O 3o Sgt João Lúcio Marques, está na PM há 22 anos. Ele toca saxofone e, durante a apresentação desta noite, observou o impacto que causa 30 músicos, fardados, tocando o Hino Nacional. "O efeito é surpreendente. É uma verdadeira operação presença. A PM resgata valores que estão esquecidos e os próprios valores do cidadão", disse. Ele afirma que faria tudo novamente se preciso fosse. "A profissão é uma das mais nobres", ele assegura.

O Soldado André Luiz Ferreira Marques toca clarineta e está há três anos na PM. Ele também não se arrepende da escolha profissional. Está apenas no início de uma carreira que promete momentos cheios de emoção, principalmente, para quem tem a oportunidade de assistir a uma apresentação dos músicos. Mas, se existe um instante do qual ele se recorda, foi de uma apresentação no Colégio Ordem e Progresso, durante uma cerimônia.

O repertório, de músicas variadas e dos anos 60 e 70, estava bem ensaiado, mas ele tinha dúvidas se agradaria, afinal, o público era formado por estudantes - uma geração muito mais jovem. Durante o evento, surpresa total: foram aplaudidos, exaustivamente, pelos alunos. A apreensão inicial foi substituída pela emoção. "Senti orgulho da profissão. Acho que segurança não está somente no policiamento, mas na presença da PM, em um trabalho que engloba a mente das pessoas", assegura.


(jornalista Márcia Cândido)







*************************************************



Na área de saúde, vagas também abertas
05/04/2010

A Polícia Militar também abriu inscrições para vagas na área de saúde. São oferecidas 80 vagas destinadas para as categorias de Auxiliar de Saúde (especialidades de auxiliar de farmácia, técnico em higiene dental/auxiliar de consultório dentário, técnico de enfermagem e técnico em patologia clínica). Serão exigidos conhecimentos específicos para a especialidade inscrita. O candidato poderá se inscrever pela Internet: www.pmmg.mg.gov.br/crs ou no batalhão mais próximo, até o dia 15 de abril. Neste endereço também está disponível o edital do concurso. As vagas são para trabalhar no Centro Odontológico, no Hospital da Polícia Militar e Centro Farmacêutico. Todos esses locais oferecem serviços de apoio à saúde dos policiais e bombeiros militares e seus dependentes.


O QUE ELES PENSAM SOBRE A PROFISSÃO

HOSPITAL MILITAR

Para cumprir sua missão, o Hospital da Polícia Militar soma aptidões individuais, dedicação e trabalho em equipe. São profissionais capacitados e envolvidos com o bem-estar dos pacientes. Vacinação, central de esterilização, centro cirúrgico, ambulatórios médicos, centro de referência e controle da AIDS, pronto atendimento adulto e pediátrico, serviços de radiologia, SAS, e fisioterapia. Todos esses serviços são oferecidos pelo Hospital, um órgão de apoio à saúde dos policiais e bombeiros militares e seus dependentes. O diretor do HPM é o Tenente-Coronel PM Jorge Dias Júnior. As vagas destinadas ao HPM são de auxiliar de enfermagem.

O 2º Sargento QPE Sergio Bernardino Sena, enfermeiro da SAS, tem 24 anos de PM, 17 deles servindo no HPM. Além do curso de enfermagem, possui o curso de informática, piloto de aviões e teologia. Para ele é um prazer trabalhar no HPM, não somente pela estabilidade, mas, principalmente pela satisfação de ajudar o próximo. "Fiz o concurso para ser policial militar, porém, quando surgiu a oportunidade de fazer o curso de formação de cabos auxiliares de saúde não pensei duas vezes, porque a minha verdadeira vocação está na enfermagem", afirma.

O 1º Sargento QPE Valmer Moreira da Silva também não hesitou em mudar de quadro ao fazer o Curso de Formação de Sargentos auxiliares de saúde, em 1993. Hoje, trabalhando no setor de radiologia, sente-se realizado. Formado em teologia, estuda direito e pensa em agregar os novos conhecimentos à sua profissão. O militar acredita que um bom profissional deve sempre buscar o aperfeiçoamento. "O talento é importante no dia a dia, porém, é necessário buscar aprimorar em sua área de atuação", enfatiza o militar.


CENTRO FARMACÊUTICO

Trabalhar no controle de estoques de medicamentos e materiais. Auxiliar nas tarefas de manutenção das condições higiênico-sanitárias do ambiente de trabalho e na prestação de primeiros socorros, em casos de eventuais necessidades. Auxiliar e realizar a distribuição de medicamentos. Estas são, de acordo com o edital do concurso, as atribuições previstas para os auxiliares de farmácia. A PM está oferecendo 6 vagas para auxiliar de farmácia e 4 para técnico em patologia clínica.

O Centro Farmacêutico é chefiado pela Tenente-Coronel QOS Flávia Spotto Peixoto e tem com subchefe, a Major Andrea França Teixeira. O setor atende à receitas captadas na farmácia, às solicitações do HPM, fazendo adequação de doses de medicamentos, e aos pedidos dos Batalhões. Segundo a subchefe, Major Andrea, a assistência farmacêutica atua em vários segmentos "do preparo de doses a auxílio ao usuário".

Quem abraçou a profissão na Polícia Militar, só tem elogios. Quem garante é a Cabo Cristiane Micheletti Viana, cinco anos na PM, residente no Bairro Alípio de Melo. Como técnico em farmácia, ela atua no setor de líquidos e semilíquidos. Manipular cremes, loções, xaropes é com ela. O ambiente de trabalho é silencioso, mas os resultados são vistos por muita gente. E tanto humanos quanto animais recebem a atenção dos profissionais da área. "Também manipulamos xampus e antimicótico para os cavalos da PM. Quando vejo aqueles animais bonitos nas ruas, a crina brilhando, eu já sei: fomos nós quem manipulamos o xampu".

Ela lembra que, recentemente, o Centro teve uma participação importante em um projeto do Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes - RCAT. O setor conseguiu desenvolver um diluente para conservar o sêmen de cavalos, o que foi fundamental para o projeto de inseminação artificial do Batalhão.


CENTRO ODONTOLOGICO

Na área odontológica, da marcação de consultas ao atendimento especializado, é possível comprovar a excelência no serviço prestado. Também nesse setor, profissionais capacitados. Está na chefia do Centro Odontológico, a Tenente-Coronel Tânia Pereira dos Reis Aguiar.

A Cabo Lilian Aparecida Araújo Alves Batista, residente no Bairro Engenho Nogueira, tem 13 anos de serviços prestados à PM, todos no Centro Odontológico. Exerce a função no escovódromo, supervisionada por um dentista, e também auxilia o profissional no módulo de atendimento. Ela tinha o sonho de entrar para a PM. ‘Realizei meu sonho e a Corporação me ofereceu a possibilidade fazer o curso de THD - Técnico em Higiene Dental, na Escola de Saúde. "A Polícia Militar oferece todo o ambiente favorável para que possamos exercer nossa profissão", ressaltou. Segundo a Cabo, muitas coisas a enchem de orgulho na PM, mas quando ela vê "o sorriso lindo dos pacientes depois de um tratamento", se sente realizada.

A 3º Sargento Leila Alves é auxiliar de consultório odontológico e tem 20 anos de PM. Entrou na polícia no 5º BPM e, hoje, atua no Centro Odontológico, especificamente no setor de endodontia - tratamento de canal. "Entrar para a PM foi a melhor coisa da minha vida. Nessa profissão, aprendi que sempre posso ajudar, seja o profissional, a PM, o cidadão ou a comunidade", ressaltou. Ela enfatiza que, embora seja do quadro de saúde, não deixa de ter a essência de policial militar e que é empenhada em ocasiões especiais, como em carnaval e outras datas.


Dom de Deus
Eles entram em uma viatura equipada com um consultório dentário móvel. Dentista, auxiliar e motorista têm um destino diferente e uma missão nobre a cumprir: prestar atendimento odontológico a pacientes com necessidades especiais. São portadores de síndrome de Down, vítimas de AVC - Acidente Vascular Cerebral ou traumas, estão acamados e impossibilitados de ir ao Centro Odontológico. Poucos sabem desse serviço altamente humanitário prestado pelo C.Odont.

A 2º Sargento Simone Lopes Machado tem uma voz calma." Para lidar com esses pacientes é preciso ter dom", afirma. Com pouco mais de um ano de PM, ela já reúne muitas situações em que precisou usar de paciência e o dom que Deus lhe deu para ajudar a aliviar a dor. E já aprendeu muito nesta profissão: "Todos os pacientes são especiais. Esse é um atendimento que amadurece muito, pois aprendemos a dar valor à vida".

(jornalista Márcia Cândido)

IPANEMA MG

TERMINAL RODOVIÁRIO DE IPANEMA - MG

Mural de Recados